Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/528
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Cinética de decomposição e identificação de produtos de degradação a partir de matriz de liberação osmótica contendo o fármaco paliperidona
metadata.dc.creator: Cassol, José Pedro Etchepare
metadata.dc.contributor.advisor1: Mendez, Andreas Sebastian Loureiro
Abstract: A paliperidona, principal metabólito ativo da risperidona, é um antipsicótico atípico da classe química dos derivados benzisoxazóis. Está disponível no mercado na forma de comprimidos de liberação osmótica oral controlada, do tipo OROS® Push-PullTM. Esses sistemas apresentam uma membrana semipermeável com dois orifícios feitos a laser numa das extremidades, e um polímero que se expande à medida que o líquido estomacal atravessa a membrana, ajudando na liberação do fármaco, que está presente em dois compartimentos, sendo um menos concentrado para que haja uma liberação inicial mais rápida. Há poucos estudos de estabilidade da paliperidona, principalmente em sistema OROS®. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar a substância química de referência utilizada, avaliar por CLAE a estabilidade da paliperidona testando diferentes condições forçadas (ácida, alcalina, oxidativa, térmica e fotolítica), estabelecer a decomposição cinética das condições oxidativa, fotolítica e térmica, com foco na ordem de reação, constante de reação (k), tempo de meia-vida (t½) e t90%, e identificar os produtos de degradação majoritários por CLUE-EM. A paliperidona apresentou-se instável em condição oxidativa (concentração residual em 72h = 83,49%), fotolítica (concentração residual em 24h = 24,64%) e térmica (concentração residual em 96h = 30,12%), com cinética de primeira ordem. O fármaco mostrou-se estável em meio ácido, corroborando com a estratégia de uso do HCl 0,0100 mol/L como solvente para obtenção do fármaco a partir desta matriz. O método de extração direta sem rompimento da bomba osmótica apresentou-se mais eficiente do que a ação de rompimento prévio do comprimido, podendo haver perda do fármaco na realização deste processo. As análises por CLUE-EM permitiram a identificação de três produtos de degradação: m/z 365, denominado ácido (Z)-2-((((Z)-aminometileno)amino)metileno)-4-(4-(2-(aminoxi)-4-fluorobenzil) piperidin-1-il) butanoico, detectado em condições fotolítica e térmica; e por outra rota reacional, m/z 233 denominado 3-(1-etilpiperidin-4-il)-2,3-diidrobenzo[d]isoxazol e m/z 217, denominado (E)-6-((1-etilpiperidin-4-il)metileno)ciclohexa-2,4-dien-1-ona, detectados em todas condições do ensaio, demonstrando a importância da rota de decomposição do fármaco.
Paliperidone, the main active metabolite of risperidone, is an atypical antipsychotic of the chemical class of benzisoxazoles derivatives. It is commercially available as osmotic tablets, OROS® (osmotic release oral system) Push-PullTM type. This system has a semipermeable membrane containing two holes on one extremity, and an expansible polymer that helps the drug release according to concentration. Few studies about stability of paliperidona are reported, in special for OROS® system. The present study aimed to characterize the reference standard, to determine the drug on stability assay by HPLC, testing different forced conditions (acid, alkaline, oxidative, thermal and photolytic), to establish the kinetic decomposition of oxidative, photolytic and thermal conditions, with focus on reaction order, reaction constant (k), half-life time (t½) and t90%, and to identify the major degradation products by UPLC-MS. The sample preparation was evaluated comparing the disruption of tablet previously to contact with solvent on ultrasonic bath, and the treatment with solvent directly, avoiding the disruption. Paliperidone was instable when submitted to oxidative (residual concentration in 72h = 83,49%), photolytic (residual concentration in 24h = 24,64%) and thermal conditions (residual concentration in 96h = 30,12%), showing kinetics data in first order. The drug presented stability in acid medium, HCl 0,0100 mol/L, being in accordance with the procedure established for sample treatment with this solvent. For sample treatment, previous to analysis, the results indicated more reproducibility on quantitative data for samples treated directly. The analyses by UPLC-MS allowed to identify three degradation products: m/z 365, being named as (Z)-2-((((Z)-aminomethylene)amino)methylene)-4-(4-(2-(aminooxy)-4-fluorobenzyl)piperidin-1-yl)butanoic acid, detected in photolytic and thermal conditions; and another reaction route, m/z 233, being named as 3-(1-ethylpiperidin-4-yl)-2,3-dihydrobenzo[d]isoxazole, and m/z 217, named as (E)-6-((1-ethylpiperidin-4-yl)methylene)cyclohexa-2,4-dien-1-one, detected in all conditions assayed, demonstrating the importance of this decomposition route for this drug.
Keywords: Paliperidona
Sistema osmótico
Cinética de degradação
Produtos de degradação
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://hdl.handle.net/riu/528
Issue Date: 17-Jul-2015
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JOSÉ PEDRO ETCHEPARE CASSOL.pdf1,77 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons