Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/501
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Estrutura populacional e diversidade genética da raça árabe no Brasil
Other Titles: Population structure and genetic diversity on arabian horse in Brazil
metadata.dc.creator: Leal, Luciano Da Rosa
metadata.dc.contributor.advisor1: Henkes, Luiz Ernani
metadata.dc.description.resumo: Reconhecida como uma das raças equinas mais antigas e influentes, o cavalo Árabe tem sua origem indefinida e supostamente heterogênea, a partir dos resultados de estudos de DNA-mitocondrial, que apontaram importante diversidade genética. Considerando o contexto dos desafios ecológicos a que as espécies são submetidas, tais como competição, predação, patologias e outros, a diversidade genética é fundamental na sua adaptação e evolução. Sua avaliação dentro da população é necessária durante a implementação do programa de seleção para estabelecer uma gestão apropriada do estoque genético, sendo determinada pelo tamanho da população base, mas também pelas estratégias de acasalamento. A análise genética de uma população pode ser levada a termo utilizando-se informação genealógica ou molecular. No caso do presente estudo, seu objetivo foi avaliar a diversidade genética do cavalo Árabe no Brasil, através das informações genealógicas contidas do Stud Book Brasileiro do Cavalo Árabe. Foram utilizados os dados de 54506 animais, cuja consistência de seus pedigrees foi avaliada pelo programa Breed Mate Pedigree Software® e os parâmetros populacionais determinados pela análise com o programa Poprep. A idade média dos machos e fêmeas em reprodução foi, respectivamente, 9,8 e 9,0 anos. A rotatividade de éguas em reprodução pode ser considerada alta (59,02%) e o intervalo médio de gerações ao longo do tempo considerado foi de 9,1 anos. Para a análise da endogamia foram definidas 11 classes com intervalos de 5%, onde 4,32% da população correspondeu a níveis acima dos 10%. A média F de endogamia encontrada para a população foi de 1,98%, considerando-se os dados de ancestrais desde 1808, e 2,90%, considerando-se os dados a partir de 1964, quando da criação do Stud Book Brasileiro do cavalo Árabe. Estes resultados são inferiores a alguns encontrados para populações de cavalos Árabes na Europa, observando-se ampla diversidade genética populacional, podendo estar relacionados ao considerável tamanho da população, ao fluxo gênico de um grande número de importações de animais e à ausência de gargalos genéticos importantes. Todavia, a elevada proporção de animais endogâmicos na população e o aumento das médias de endogamia nas últimas duas décadas, sugerem ajustes de seleção, no sentido de prevenir perdas de diversidade genética no futuro.
Abstract: Recognized as one of the oldest and most influential horse breeds, the Arabian horse has an undefined and, supposedly heterogeneous origin, from the study results of mitochondrial-DNA, which indicate that significant genetic diversity. Considering the context of the ecological challenges that species are submitted, such as competition, predation, disease and others, genetic diversity is crucial in adaptation and evolution. Evaluation within the population is necessary for the implementation of the screening program to establish a proper management of the genetic stock, being determined by the size of the base population, but also for mating strategies. Genetic analysis of a population may be brought to completion by using family or molecular information. In the present study, its purpose was to evaluate the Arabian horse genetic diversity in Brazil, through the genealogical information in the Stud Book Brazilian Arabian Horse. The data of 54,506 animals were used, whose consistency was assessed by their pedigrees Breed Mate Pedigree Software® program and population parameters determined by analysis with Poprep program. The average age of males and females in reproduction was respectively 9.8 and 9.0 years. The turnover of mares in breeding can be considered high (59.02%) and the average generation interval over time considered was 9.1 years. For the analysis of inbreeding 11 classes were defined with 5% intervals where 4.32% of the population corresponded to levels above 10%. The average F of inbreeding found for the population was 1.98%, considering the data ancestors since 1808, and 2.90%, considering the data from 1964, when the creation of the Brazilian Stud Book of Arabian horse. These results are lower than those found in populations of Arabian horses in Europe, observing large population genetic diversity and may be related to the large size of the population, the gene flow of a large number of animal imports and the absence of important genetic bottlenecks. However, the high proportion of inbred animals in the population and the increase in mean inbreeding in the past two decades, suggest selection of adjustments, in order to prevent loss of genetic diversity in the future.
Keywords: Raça Árabe
Genealogia
Estrutura populacional
Arabian horse
Genealogy
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.publisher.department: Campus Uruguaiana
metadata.dc.rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://hdl.handle.net/riu/501
Issue Date: 27-Oct-2015
Appears in Collections:Mestrado e Doutorado em Ciência Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUCIANO DA ROSA LEAL.pdf900,68 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons