???jsp.display-item.identifier??? http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/4680
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.title: Análise do serviço de atendimento móvel de urgência – unidade de suporte básico de Quaraí/RS: uma perspectiva dos servidores
Autor(es): Corralles, Letícia Fontoura
Primeiro Orientador: Matta, Isabela Braga da
1° Membro da banca: Cappellari, Gabriela
2° Membro da banca: Duarte, Tatiane Lopes
Resumo: A Constituição Federal de 1988 garante a saúde como direito fundamental de todos e dever do estado, visando a construção de políticas públicas, sociais e econômicas para minimização de riscos e agravos de doenças (BRASIL, 1988). Inspirado na França, que implementou um sistema similar em 1986, o serviço de atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi instituído no Brasil pelo Decreto Presidencial nº 5.055, de 27 de abril de 2004. Caracterizou-se como um avanço de suma importância para o Sistema Único de Saúde, pois possibilita o atendimento necessário a situações de natureza grave, minimizando o índice de óbitos por decorrência de fatores específicos que caracterizam o atendimento de urgência e emergência. O Ministério da Saúde possibilita que qualquer pessoa possa acionar este serviço através do número 192, sendo solicitado ao mesmo informações imprescindíveis como identificação do paciente, localização, descrição do estado físico, entre outros, perpassando por nove etapas fundamentais e necessárias. A solicitação deste serviço caracteriza-se pela necessidade de remoção rápida, e com materiais e equipamentos condizentes com a situação, de acordo com a Portaria nº 2048 GM/MS. No entanto, imprevistos são comuns na rotina diária no decorrer da solicitação de um chamado, desde localização incorreta, ocultação de informações e agravamento do relato da situação. Salienta-se que o tempo deve ser minucioso pois interfere diretamente no bem-estar do paciente, podendo agravar ou minimizar a condição de sua saúde. No ano de 2010 de acordo com os moldes das diretrizes nacionais instalou-se a base SAMU-SB 65, no mesmo prédio do Hospital de Caridade de Quaraí/RS. Notou-se uma escassez através de pesquisas bibliográficas, utilizando plataformas como Scielo, Capes, Google Scholar e repositórios acadêmicos em torno no tema, com isto tornou-se oportuno a realização de um estudo de campo visando entender as dificuldades encontradas pelo atendimento SAMU-SB 65 a partir de uma perspectiva da equipe atuante relacionando o cotidiano de trabalho bem como as adversidades impostas, tendo como enfoque a atuação da equipe delimitando-se 75% desta para realização de uma pesquisa qualitativa com entrevista semiestruturada e descrita de forma narrativa. Onde identificou-se fatores importantes para o desenvolvimento e eficácia no serviço prestado, tais como: infraestrutura humana e física, lacunas apresentadas pelos gestores, oferta de cursos de capacitação e atualização, bem como alguns de cunho gravíssimo como o desamparo do atendimento caso ocorra solicitações do interior, devido sua vasta extensão. Ademais, ainda se percebe a incoerência com diretrizes bases para a implantação desse serviço como a Portaria nº 2048 GM/MS e programa arquitetônico mínimo para base descentralizada SAMU192 versão 2.0/2018. Logo não se pode relacionar as dificuldades diretamente a equipe, e sim em um conjunto de colaborativo juntamente com os munícipes, gestão e poder público.
en: La Constituición Federal de 1988 garantiza la salud como um derecho fundamental de todos y el deber del estado, com el objetivo de construir politicas públicas, sociales y económicas para los riesgos y las enfermidades (Brasil, 1988). Inspirado por la Francia, que implententó um sistema similar em 1986, el Servicio Móvil de Atención de Emergencia (SAMU) se estabeleció em Brasil mediante el Decreto Presidencial nº 5.055 del 27 de abril de 2004. Se caracterió como um gran avance para el Sistema Único de Salud, Ya que permite la atención necessária ante situaciones de naturaliza grave, minimizando la tasa de mortalidade debido a factores específicos que caracterizan la atención de urgência y emergência. El ministério de Salud permite a qualquer persona activas este servicio a treves del númer 192, y se le requiere la misma informacion que la identificación del paciente, la ulbicacion, la descripción del estado físico, entre outro, passado por nueve passos fundamentales y necessários. La solicitude de este servicio se caracteriza por la necessida de uma eliminacion rápida, y com materiales y equipos consistentes com la situación, de acuerdo com la Ordenanza nº 2.048 GM/MS. Sin embargo, los eventos imprevistos son comunes em la rutina diária al solicitar um boleto, como la ulbicación incorreta, el ocultamento de la información y el empeoramiento del informe de situación. Se enfatiza que el tempo debe ser meticulosoporque interfere diretamente com el bienestar del paciente, lo que puede agravar o minimizar la condición de salud. Em 2010, de conformidade com las directrices nacionales, la base SAMU-SB 65 se instaló em el mismo edifício que el Hospital de Caridad de Quaraí/RS. Hubo uma escassez a través de la investigación bibliográfica que utiliza plataformas como Scielo, Capes, Google Scholar y repositorios académicos em torno al tema, lo que hace apropriado realizar um estudio de campo para compreder las dificuldades encontradas por el servicio SAMU-SB 65 desde uma perspectiva del equipo de actuación que relaciona el trabajo diario y las adversidades impuestas, enfocandse em el desempeño del equipo, delimitando el 75 % del mismo. Por lo tanto, el método utilizado fu ela historia oral em la que se utilizaron informes y narraciones de seis apleados que realizaran sus tareas em um promedio de 6 anõs em el equipo. Los principales resultados encontrados demustran factores importantes para el desarrollo y la eficácia em el servicio prestado, tales como: infraestructura humana y física, brechas presentadas por los gerentes, oferta de cursos de capacitación y actualización, así como algunos muy graves como la impotencia de la atención si se produce solicitudes del interior, debido a su gran extencion. Además, todavia se nota la inconsistencia com las pautas básicas para la implementación de este servicio, como la Ordenanza nº 2.048 GM/MS y el programa arquitetônico mínimo para la base descentralizada SAMU 192 versión 2.0/2018. Por lo tanto, las dificuldades no pueden estar directamente relacionadas com el equipo, sino em um conjunto de colaboración junto com los ciudadanos, la administración y el poder público.
metadata.dc.subject: Gestão pública
Gestão em saúde
Atendimento móvel
SAMU
Gestión de la salud
Asistencia móvil
CNPQ: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher: Universidade Federal do Pampa
Sigla da Instituição: UNIPAMPA
Campus: Campus Santana do Livramento
metadata.dc.identifier.citation: CORRALLES, Letícia Fontoura. Análise do serviço de atendimento móvel de urgência – unidade de suporte básico de Quaraí/RS: uma perspectiva dos servidores . Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Tecnologia em Gestão Pública. Santana do Livramento: Unipampa, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
metadata.dc.identifier.uri: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/4680
metadata.dc.date.issued: 5-Dec-2019
???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.appears???Tecnologia em Gestão Pública

???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.files???
???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.file??? ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.description??? ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.filesize??????org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.fileformat??? 
TCC versão final (1).docx.pdf328,96 kBAdobe PDF???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.view???


???jsp.display-item.copyright???