Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/3955
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Discriminação do gênero feminino no ambiente de trabalho: uma análise à luz da teoria institucional de Thorstein Veblen
Other Titles: Discrimination of the feminine gender in the work environment: an analysis in the light of the institutional theory of Thorstein Veblen
metadata.dc.creator: Moreira, Martiele Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor1: Fleck, Carolina Freddo
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Viana, João Garibaldi Almeida
metadata.dc.contributor.referee1: Hoff, Debora Nayar
metadata.dc.contributor.referee2: Antonello, Cláudia Simone
metadata.dc.contributor.referee3: Almeida , José Felipe
metadata.dc.description.resumo: Mulheres e homens, comumente, não usufruem das mesmas oportunidades no mercado de trabalho. A desigualdade de gênero se faz presente na sociedade brasileira e mostra-se fortemente arraigada por meio dos comportamentos dos indivíduos que as reforçam no dia a dia. Na reflexão sobre tais comportamentos, construiu-se um argumento teórico embasado na Teoria Institucional, que permitiu um olhar diferenciado para a discriminação da mulher no mercado de trabalho, sob a perspectiva de ver a questão como uma instituição. Para tanto, pretendeu-se analisar os hábitos e comportamentos que demonstram e promovem a discriminação no ambiente de trabalho de mulheres que atuam em uma rede de varejo, sob a ótica vebleniana. Veblen (1898) entende que as instituições são a forma de pensar dos homens e que os indivíduos têm costumes, hábitos e comportamentos que legitimam novas instituições ou corroboram as já existentes. Pressupõe-se, então, que os costumes e hábitos de comportamentos adotados pelos indivíduos no mercado de trabalho e nas relações sociais carregam consigo atitudes imperceptíveis que promovem a discriminação de gênero e a divisão sexual do trabalho. Sendo assim, delimitou-se o ciclo de desenvolvimento de instituições, que compreende desde os instintos inatos aos seres humanos até sua legitimação e instituição de normas de comportamentos, na perspectiva da discriminação da mulher no mercado de trabalho. Por meio de um estudo de caso, do tipo descritivo-exploratório e de cunho qualitativo em uma rede de supermercados, analisou-se a instituição da discriminação da mulher no mercado de trabalho. As análises de conteúdo e de discurso possibilitaram identificar com dados de entrevistas, observações e documentos que a construção teórica foi corroborada pela conduta dos funcionários da empresa. A diferenciação do ser mulher e o ser homem está fortemente arraigado na cultura da empresa estudada, sendo que há claramente o espaço laboral feminino e o masculino configurando-se assim, a divisão sexual do trabalho. Onde as mulheres ocupam os cargos característicos do sexo feminino que demandam organização, delicadeza e cuidado e os homens se encontram nas funções superiores de maior poder ou em cargos que exijam força física. Apesar de a empresa sustentar o discurso da igualdade de gênero, a discriminação da mulher no trabalho está enraizada no comportamento dos funcionários, logo, no seu contexto organizacional, evidenciando-se a institucionalização da discriminação de gênero. Sendo assim, comprovou-se empiricamente a construção teórica trazida pelo estudo, a teoria vebleniana conseguiu descrever o processo de institucionalização da discriminação da mulher no mercado de trabalho.
Abstract: Women and men often do not enjoy the same opportunities in the labor market. Gender inequality is present in Brazilian society and is strongly rooted in the behaviors of individuals that reinforce it in everyday life. In the reflection on such behaviors, a theoretical argument was built based on the Institutional Theory, which allowed a different look at women discrimination in the labor market, considering the issue as an institution. In order to do so, it was intended to analyze the habits and behaviors that demonstrate and promote discrimination in the labor environment of women working in a retail network, from a Veblenian perspective. Veblen (1898) understands that institutions are the way of thinking of men and that individuals have customs, habits and behaviors that legitimize new institutions or corroborate existing ones. It is assumed, then, that the habits and behaviors adopted by individuals in the labor market and in social relations carry with them imperceptible attitudes that promote gender discrimination and the sexual division of labor. Thus, the development cycle of institutions was defined, from the innate instincts of human beings to their legitimacy and the institution of norms of behavior, regarding women discrimination in the labor market. It was analyzed this issue with a descriptive-exploratory and qualitative case-study in a supermarket chain. Content analysis and discourse analysis allowed us to identify with data from interviews, observations and documents that the theoretical construction was corroborated by the behavior of company employees. The differentiation of being a woman and being a man is strongly rooted in the culture of the company studied, since there is clearly the female and male labor space, thus configuring the sexual division of labor. Moreover, women occupy the characteristic female positions that demand organization, delicacy and care, and men find themselves in higher positions with greater power or in positions that require physical force. Although the company supports the discourse of gender equality, women discrimination in the workplace is rooted in the behavior of employees, i. e., in their organizational context, evidencing the institutionalization of gender discrimination. Therefore, the theoretical construction brought by the study was empirically proven, the Veblenian theory was able to describe the process of institutionalizing women discrimination in the labor market.
Keywords: Administração
Discriminação no ambiente de trabalho
Mulher no mercado de trabalho
Administration
Sexual differentiation
Female labor force
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.publisher.initials: UNIPAMPA
metadata.dc.publisher.department: Campus Santana do Livramento
metadata.dc.publisher.program: Mestrado Acadêmico em Administração
Citation: MOREIRA, Martiele Gonçalves. Discriminação do gênero feminino no ambiente de trabalho: uma análise à luz da teoria institucional de Thorstein Veblen. Dissertação apresentada ao Mestrado em Administração da Unipampa. Santana do Livramento: Unipampa, 2019.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/3955
Issue Date: 21-Mar-2019
Appears in Collections:Mestrado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Versão FINAL.pdf1,51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.