Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/232
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Avaliação Preliminar In Vitro do Potencial Antioxidante e da Toxicidade de Ceiba Speciosa (a. St.-hill) Ravenna (paineira)
metadata.dc.creator: Malheiros, Camila Krüger Cardoso
metadata.dc.contributor.advisor1: Farias, Fabiane Moreira
metadata.dc.description.resumo: As pesquisas no desenvolvimento de fármacos a partir de plantas têm apresentado resultados promissores para as mais diversas doenças. Ceiba speciosa A. St. Hill (paineira) é uma espécie arbórea tropical pertencente à família Malvaceae, que no Rio Grande do Sul ocorre principalmente na região de floresta do Alto Uruguai. Existem relatos populares de utilização do chá das cascas desta espécie na região noroeste do Rio Grande do Sul – Brasil, para a redução dos níveis sanguíneos de colesterol. Contudo, ainda não foram encontrados dados científicos sobre a confirmação da eficácia e segurança de seus efeitos, tampouco dados fitoquímicos acerca da espécie. A literatura apresenta estudos sobre outras espécies do gênero Ceiba, sendo que Ceiba pentandra, empregada como agente hipoglicêmico, representa a espécie mais investigada. Dessa forma, este trabalho teve por objetivo realizar uma avaliação preliminar do potencial antioxidante e da toxicidade de Ceiba speciosa (A. St.-Hill). Para tanto, o extrato aquoso de C. speciosa foi preparado conforme o método de uso popular e seco por liofilização (denominado EALCs), para utilização na realização dos testes in vitro. O precipitado obtido a partir do extrato etanólico bruto (Cs1) também foi utilizado nos testes. Dando sequência às análises, foram realizadas: a análise fitoquímica da espécie; determinação do dano oxidativo e do potencial antioxidante e avaliação da genotoxicidade. Os resultados obtidos neste estudo foram analisados através do software estatístico Graph Pad Prism 5.0. O extrato aquoso de Ceiba speciosa e de Cs1 demonstraram potencial antioxidante in vitro frente a lipídeos e proteínas nas concentrações de 50 e 10 μg/mL. Nestas concentrações ainda foi observada uma atividade superior a 50% na avaliação da captação do radical 2,2-difenil-1- pricril-hidrazil (DPPH). Além disso, concentrações de 10, 5 e 2 μg/mL não apresentaram toxicidade nos parâmetros avaliados, sugerindo a relativa segurança na sua utilização popular. Desta forma, é possível indicar que a dose de 10 μg/mL é a dose que teve melhores resultados de forma geral, uma vez que não apresentou toxicidade e demonstrou potencial antioxidante. Por se tratar de uma planta de ampla utilização no noroeste do estado do Rio Grande do Sul, o presente estudo representa a primeira avaliação a respeito da caracterização da espécie, e da segurança de sua utilização, uma vez que as doses que não apresentaram toxicidade estão dentro do parâmetro de ação biológica, em humanos.
Abstract: The research in developing drugs from plants have shown promising results for many different diseases. Ceiba speciosa (A. St. Hill) is a tropical tree species of the Malvaceae family, which in Rio Grande do Sul occurs mainly in the region of the Upper Uruguay Forest. There are reports of popular use of the bark tea of this species in the Northwestern region of Rio Grande do Sul - Brazil, to reduce blood cholesterol levels. However, both no scientific data to confirm the efficacy and safety of its effects found, or phytochemicals data about the species yet. The literature presents studies on others species of the genus Ceiba; and Ceiba pentandra, employed as a hypoglycemic agent, is the most investigated species. Thus, this study aimed to conduct a preliminary assessment on antioxidant potential and toxicity of Ceiba speciosa. Thus, Ceiba speciosa aqueous extract was prepared according to popular method, and concentrated by freeze-drying use (called EALCs), for use in testing in vitro. The precipitate obtained from crude ethanol extract (Cs1) was also used in these tests. Continuing the analyzis were performed: a phytochemical analysis of the species, determination of oxidative damage and antioxidant potential, and assessment of genotoxicity. The results obtained in this study were analyzed using the statistical software Graph Pad Prism 5.0. The aqueous extract of Ceiba speciosa and Cs1 demonstrated in vitro antioxidant potential against lipid and protein concentrations of 50 and 10 μg/mL. At these concentrations a higher activity and 50% was observed in the evaluation of the capture of the radical 2,2-diphenyl-1-pricril- hydrazyl (DPPH). Furthermore, concentrations of 10, 5 and 2 μg/mL showed no toxicity in the evaluated parameters, suggesting the relative safety of their popular use. Thus, it is possible to indicate that dose of 10 μg/ml is which had better results overall, since it does not present toxicity, and showed potential antioxidant. Because it is a plant of wide use in the Northwest of the state of Rio Grande do Sul, the present study is the first evaluation regarding the characterization of the species and the safety of their use, since the doses showed no toxicity, being within parameter of biological action in humans.
Keywords: Antioxidante
Ceiba Speciosa
Toxicidade
Antioxidant
Toxicity
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.publisher.initials: UNIPAMPA
metadata.dc.publisher.department: Campus Bagé
URI: http://hdl.handle.net/riu/232
Issue Date: 7-Aug-2014
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
127110042.pdf1,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.