Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/2227
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Do mito do amor materno a desigualdade de gênero: as mulheres que entregam os filhos para adoção
metadata.dc.creator: Jacques, Annie Caroline Ebani
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Jorge Alexandre da
metadata.dc.contributor.referee1: Pedersen , Jaina Raqueli
metadata.dc.contributor.referee2: Vieira, Monique Soares
metadata.dc.description.resumo: O presente Trabalho de Conclusão de Curso consiste em uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório em que se analisa os processos sociais que levam às mulheres a entregar seus filhos para a adoção, a fim de contribuir para à crítica ao mito do amor materno e seus desdobramentos a partir da desigualdade de gênero. Assim, elaborouse o seguinte problema de pesquisa: quais situações sociais de vulnerabilidade implicam na decisão e vida das mulheres que manifestam a intenção de entregar um filho para adoção? O estudo realizado fundamenta-se no método materialista, histórico e dialético, que tem como categorias a totalidade, historicidade e contradição, utilizando a pesquisa documental como técnica de pesquisa. A coleta de dados abrange vídeos e reportagens que tratam sobre a vida de mulheres que entregaram filhos para a adoção e têm como fonte de pesquisa materiais apresentados por revistas, telejornais e seminários em sites da internet. A técnica de análise dos dados se deu a partir da elaboração de um roteiro de análise documental sobre os documentos selecionados. O estudo mostra como as relações familiares, a discriminação, a pobreza, a relação com o pai da criança e as formas de inserção no mercado de trabalho interferem na decisão das mulheres que entregam os filhos para a adoção. A pesquisa também mostra a importância da intervenção estatal diante da necessidade de acompanhamento das mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade social, possibilitando formas de enfrentamento a diferentes processos sociais que lhe afetam, tal como a violência e o desamparo. Da mesma forma também pode viabilizar o acesso a serviços sociais em que profissionais possam auxiliar as mulheres diante do sofrimento da gravidez indesejada, em que não encontram apoio na família e do pai da criança. Além disso, a atenção do Estado mostra-se como elemento fundamental para que mulheres não sejam discriminadas com base no mito do amor materno, em que devido à desigualdade de gênero reproduzida pelas famílias e pela sociedade as mulheres são culpabilizadas por entregar seus filhos para adoção. Faz-se necessário adensar o debate sobre o mito do amor materno, assim como a desigualdade de gênero com base na análise das relações e das formas sociais necessárias a produção e reprodução da sociabilidade capitalista.
Abstract: The current Course Work consists in a qualitative research of exploratory character in which are analyzed social processes that lead women to give up their children to adoption, in order to contribute to the critic to the myth of maternal love and its many faces from gender inequality. Thereby, the following research problem was elaborated: which social situations of vulnerability implicate in giving a child to adoption? The conducted study has its principles based on the dialectical, historical and materialistic method, which has as categories the wholesome, historicity and contradiction, making use of documental research as a research technique. Data collection covers videos and reports that talk about lives of women who have given their children to adoption has as research source material presented by magazines, TV newscasts and seminars. The analysis technique of the data was based on a formulation of a documental analysis script on selected documents. The study shows how family relations, discrimination, poverty, the relation with the child’s father and the kind of insertion in the job market interfere on the women’s decision that give their children to adoption. The research also shows the importance of state intervention before the necessity of follow up of pregnant women in state of vulnerability, allowing means of coping to different social processes that affect them, such as violence and abandonment. In the same way it can also make feasible the access to social services in which professionals could provide support to women facing the suffering of the unexpected pregnancy when they don’t find support from both the family and the child’s father. In addition to that the attention from the State shows itself as being a fundamental element so that women are not discriminated based on the myth of maternal love where, due to the gender inequality reproduced by families and society, women are blamed for giving their children to adoption. It is made necessary the intensification of the debate over the myth of maternal love as well as gender inequality based on the analysis of relations and social processes needed to production and reproduction of the capitalist sociability.
Keywords: Adoção
Amor materno
Gênero
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.publisher.initials: UNIPAMPA
metadata.dc.publisher.department: Campus São Borja
Citation: JACQUES, Annie Caroline Ebani. Do mito do amor materno a desigualdade de gênero: as mulheres que entregam os filhos para adoção. 110p. 2016. Trabalho de Conclusão do Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade Federal do Pampa, Campus São Borja, São Borja, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/2227
Issue Date: 6-Dec-2016
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANNIE CAROLINE EBANI JACQUES.pdf1,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.