Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/212
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Diversidade Morfológica e Genética em Diferentes Espécies de Musgos da Ilha Nelson (Antártica)
metadata.dc.creator: Medina, Rayssa Garay
metadata.dc.contributor.advisor1: Stefenon, Valdir Marcos
Abstract: A Antártica é o continente mais inóspito do planeta, sua flora consiste basicamente em liquens, algas, fungos e briófitas, o continente tem apenas 14 milhões de km2 e a maior parte recoberta por gelo. O verão é curto e frio, com chuvas e precipitação acentuada de neve. Estas condições, em conjunto com um inverno escuro e prolongado, limitam a ocorrência de espécies vegetais na região, uma vez que estas condições dificultam o ciclo reprodutivo. A Ilha Nelson é uma ilhade 19 quilômetros de extensão e 11 quilômetros de largura, situada a sudoeste da Ilha do Rei George nas Ilhas Shetland do Sul, Antártica. As diferenças fenotípicas e genéticas entre as populações de briófitas podem fornecer informações sobre o processo adaptativo de cada população particular, relacionada com a pressão ambiental a que estão expostos. Para determinar a importância da dispersão de propágulos reprodutivos neste padrão de diferenciação, estudos genéticos baseados em marcadores microssatélites foram testados em nosso laboratório. Esta dissertação apresenta dados referentes à diversidade morfológica populacional de três musgos da Ilha Nelson: Andreae gainii Cardot. (Andreaeceae), Ptychostommum pseudotriquetrum (Hedw.) J. R. Spence & H.P. Ramsay ex Holyoak & N. Pedersen (Bryaceae) e Polytrichum juniperinum Hedw. (Polytrichaceae). Aspectos ecológicos e ambientais relacionados à variação morfológica foram discutidos. E apresenta também os resultados de uma análise molecular baseada em marcadores microssatélites, de sete populações de P. juniperinum coletadas na Ilha Nelson. Foram discutidas as barreiras para fluxo gênico e a diversidade intrapopulacional da espécie.
Moss
Microsatellites
Morphological Variation
Genetic Variation
Antarctica is the most hostile continent on the planet. Its flora consists primarily of lichens, algae, fungi and bryophytes. The continent has only 14 million km2, mostly covered by ice. The summer is short and cold, with rains and severe snowfall. These conditions, together with a long dark winter limit the occurrence of plant species in the region, since these conditions inhibit the reproductive cycle. The Nelson Island is a 19 miles long and 11 miles wide island, located southwest of King George Island in the South Shetland Islands, Antarctica. Phenotypic and genetic differences among populations of bryophytes can provide information about the adaptive process of each particular population in relation to environmental stress to which they are exposed. To determine the importance of the dispersion of reproductive propagules this pattern of differentiation, genetic studies based on microsatellite markers were tested in our laboratory. This dissertation presents data concerning the population morphological diversity of three mosses Nelson Island: Andreae gainii Cardot. (Andreaeceae), Ptychostommum pseudotriquetrum (Hedw.) JR Spence& Ramsay HP ex Holyoak & N. Pedersen (Bryaceae) and Polytrichum juniperinum Hedw. (Polytrichaceae). Ecological and environmental aspects related to morphological variation were discussed. It also presents the results of molecular analysis based on microsatellite markers of seven populations of P. juniperinum collected on Nelson Island. Barriers to gene flow and intrapopulational diversity of the species were discussed.
Keywords: Musgos
Microssatélites
Variação Morfológica
Variação Genética
Publisher: Universidade Federal do Pampa
URI: http://hdl.handle.net/riu/212
Issue Date: 21-Feb-2014
Appears in Collections:Mestrado em Biologia Molecular e Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
126110037.pdf793,11 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.