Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1997
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Gargalos na Infraestrutura logística da malha ferroviária do Rio Grande do Sul (RS)
Other Titles: Bottlenecks in infrastructure logistics of railways of Rio Grande do Sul
metadata.dc.creator: Arruda, Christiano da Luz
metadata.dc.contributor.advisor1: Vargas, Katiuscia de Fátima Schiemer
metadata.dc.description.resumo: Este artigo teve como objetivo central compreender os gargalos existentes na logística ferroviária do Rio Grande do Sul (RS) e as possíveis alternativas para melhorá-los. Para atingir esse objetivo, procurou-se identificar quais os principais desafios da logística ferroviária no RS; verificar como (e se) a intermodalidade pode melhorar os gargalos do transporte ferroviário e analisar as estratégias para aliviar os entraves da ferrovia no RS. Logo, para se obter esses resultados foi elaborado um estudo de caso, onde coletaram-se os dados através da realização de entrevista semiestruturada, com quatro gestores de organizações interessadas na logística ferroviária do RS. Dessa maneira, foi possível considerar que os gargalos encontrados, em sua maioria são resultado da não modernização da malha ferroviária que é muito antiga e está defasada. A intermodalidade surge como uma solução para aliviar estes entraves, proporcionando a integração entre todos os modais, dividindo os custos e prioridades, garantindo a melhor produtividade para todos os modais. Os centros logísticos representam a solução para a integração eficaz entre os modais, proporcionado agilidade na carga e descarga, auxiliando na formação de grandes composições de trens, tornando o transporte ferroviário mais eficiente e economicamente viável. Recomenda-se que o assunto seja amplamente discutido entre todos os interessados, incluindo o governo do estado, empresas de logística dos diferentes modais, terminais portuários e as empresas e produtores que demandam pelo transporte ferroviário no estado.
Abstract: This article has as main objective to understand the bottlenecks in the rail logistics of Rio Grande do Sul (RS) and the possible alternatives to improve them. To achieve this goal, we tried to identify the main challenges of rail logistics in RS; see how (and if) intermodality can improve bottlenecks in rail and analyze the strategies to alleviate the railroad barriers in RS. Therefore, to achieve these results was developed a case study, which collected the data by conducting a semi-structured interview with four managers of organizations interested in railway logistics, giving the opportunity to the respondent discuss the matter. In this way it was possible to consider that the bottlenecks found, most are the result of not modernizing the railway network it is very old and is outdated. Intermodality emerges as a solution to alleviate these barriers, providing integration between all modes, sharing the costs and priorities, ensuring the best productivity for all modes. Logistics centers represent the solution to the eficas integration between modes, providing flexibility in loading and unloading, assisting in the formation of large compositions trains, making the most efficient rail and economically viable. It is recommended that the matter be widely discussed among all stakeholders, including the state government, logistic companies of different modes, port terminals and companies and producers that demand for rail transport in the state.
Keywords: Administração
Logística
Transporte ferroviário
Trem
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.publisher.initials: UNIPAMPA
metadata.dc.publisher.department: Campus Santana do Livramento
Citation: ANTF - Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários. As ferrovias e o futuro do país. Brasília: ANTF, 2014. ANTT - Agência Nacional de Transportes Terrestres. Declaração de rede 2016: terminais ferroviários de carga e descarga. Brasília, 2016. 1 mapa, color. Escala 1:2.500.000. 23 BALLOU, Ronald H. Logística empresarial: transportes, administração de material e distribuição física. São Paulo, Atlas, 2009. BOITEUX, Paulo Cesar Silva. História das ferrovias brasileiras. 1ª ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2014. BOZOKY, Milton Junior et al.Análise do modal ferroviário no transporte de soja do centro oeste aos portos. INOVAE - Journal of Engineering and Technology Innovation, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 50-61, jan./abr., 2014. BRASIL. Lei nº. 10.932, de 03 de agosto de 2004. Altera o art. 4º da Lei nº 6.766, de 19 de dezembro de 1979.Vade Mecum Acadêmico de Direito Rideel, São Paulo, ed. 20, p. 2245, 2015. CAIXETA-FILHO, José Vicente. MARTINS, Ricardo Silveira. Gestão logística do transporte de cargas. São Paulo: Atlas, 2013. CASTIGLIONI, José Antonio de Mattos. Logística operacional: guia prático. 2 ed. São Paulo: Érica: 2009. CNT, Confederação Nacional de Transportes. Plano CNT de transporte e logística 2014. Brasília: CNT, 2014. 754 p. ______. Pesquisa CNT de Ferrovias 2015. Brasília: CNT, 2015. 239 p. DIAS, Marco Aurélio P. Logística, transporte e infraestrutura: armazenagem, operador logístico, gestão via TI, multimodal. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2012. DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de transportes. Histórico, 2015. Disponível em: <https://189.9.128.64/ferrovias/historico/historico>. Acesso em: 26 mai. 2016. ______.Mapa Multimodal Rio Grande do Sul 2013. Brasília, 2016. 1 mapa, color. Escala 1:1.140.000. GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010. IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Nota Técnica n. 06: Considerações sobre os marcos regulatórios do setor ferroviário brasileiro - 1997-2012. Brasília: IPEA, 2012. IPHAE, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado. Patrimônio Ferroviário no Rio Grande do Sul: Inventário das estações, 1874-1959. Porto Alegre: Pallotti, 2002. JORGE, Miguel Angelo Evangelista. “Custo-logística”: os gargalos da intermodalidade no Brasil. Caderno JC Logística, Porto Alegre, nº 3, p. 6, jun. 2014. In: JORNAL DO COMÉRCIO, Porto Alegre, nº 14, jun. 2014. LOPES, Caryl Eduardo Jovanovich. A Compagnie Axiliaire de Chemins de Fer au Brésil e a cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul, Brasil. Tese (Doutorado em Arquitetura) - Universidade Politécnica da Catalunha, Barcelona, 2002. 24 MARTINS, Marseno Alvim. Ferrovias: o caminho para o progresso. Brasília: Thesaurus, 2015. NOGUEIRA, Amarildo de Souza. Logística empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. São Paulo: Atlas, 2012. NABAIS, Rui José da Silva. Manual básico de engenharia ferroviária. São Paulo: Oficina de Textos, 2014. PAIVA, Cassio Eduardo Lima de. Super e infraestruturas de ferrovias: critérios para projeto. 1ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016. RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: Métodos e Técnicas. 3. ed. rev. Ampl, São Paulo: Atlas, 2008. RITZMAN, Larry P.; KRAJEWSKI, Lee J. Administração da Produção e Operações, São Paulo: Pearson, 2004. SANTANA JUNIOR, Humberto. Transporte ferroviário no desenvolvimento do Brasil: os corredores ferroviários bioceânicos. Brasília: Universidade de Brasília, 2013. SILVA, Amado da Costa e. Uma introdução à engenharia ferroviária. Clube dos Autores, 2008. SOUZA, Caio Luiz de Moura. Problemas e projetos logísticos: análise do escoamento da soja em grão do estado de Mato grosso até o porto de Santos. Pindamonhangaba: FUNVIC, 2014. SOARES, Juliana Batista de Carvalho, RIBEIRO, Ivan Osvaldo Calderon Arrueta. Transporte ferroviário: a solução para o escoamento da produção de soja de Mato Grosso sentido Porto de Santos. Negócios em Projeção, vol. 5, nº 1, p. 50-64, Jul. 2014. TAYLOR, S.; BOGDAN, R. Introduction to qualitative research methods: a guidebook and resource. 3ª Ed. New York: John Wiley & Sons, 1998. WELLS, Milton. Anuário de infraestrutura e logística do Rio Grande do Sul 2013. Disponível em <www.onacional.com.br/arq/anuario_especial_28052013_143019.pdf>. Acesso em: 01 abr. 2016
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1997
Issue Date: 13-Dec-2016
Appears in Collections:Administração



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.