Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1863
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Guadagnin, Felipe-
dc.creatorLautert, Maiara Keller-
dc.date.accessioned2017-09-12T20:13:11Z-
dc.date.available2017-
dc.date.available2017-09-12T20:13:11Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationLAUTERT, Maiara Keller. Determinação de campos tensionais rúpteis em uma pedreira no município de Santana da Boa Vista – RS. 2016. 83 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Curso de Geologia, Universidade Federal do Pampa, Caçapava do Sul, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1863-
dc.description.abstractThe Porongos Metamorphic Complex is located in the central portion of the SouthRiograndense Shield and is constituted by a metavulcanosedimentary sequence with intercalations of orthogneisses and metaultramafic rocks, which record a complex history of deformation related to at least five ductile and rusty tectonic events. In this work, a structural analysis was performed in a quarry with the integration of field structural data and information obtained through a Virtual Outcropping Model with the objective of elucidating the processes involved in the rump deformation events. Field data were obtained using traditional methods of structural geology such as acquisition of attitudes of planes and structural lines, descriptions of structures and kinematic analysis. The Outcrop Virtual Model was created from the image-based modeling method through the acquisition of photogrammetric data and orthorectification. The structural data were imported into WinTensor software to obtain the stressor orientation. This information revealed the superposition of three deformational events: i) Compressive; Ii) Transtrative, and iiii) Extensional. The compressive regime is related to a pure radiation compression with maximum horizontal compression vector of direction N-S, this tension regime corresponds mainly to the development of veins, reverse faults, contractional and undetermined motion. The transtrative regime has a sub-horizontal extension of NW-SE direction, horizontal NE-SW direction compression and subvertical intermediate vector, the structures that served as the basis for the determination of this paleotensor were normal faults, inverse, contractional and undetermined motion, beyond veins. The extensional regime has a transcurrent component and presents a sub-horizontal extension of NE-SW direction and a maximum subvertical compression vector of NW-SE direction, the related structures and this tensor consist of normal faults, pairs of conjugated fractures and veins. The cut-off relationships between the structures show that compression was followed by the transtration, and subsequently the extension was dominant. The method used proved to be efficient for structural analysis, as well as for the determination of tectonic regimes.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Rosimeri Vergara (rosimerivergara@unipampa.edu.br) on 2017-08-31T20:28:43Z No. of bitstreams: 1 Determinação de campos tensionais rúpteis em uma pedreira no município de Santana da Boa Vista – RS.pdf: 4694282 bytes, checksum: 95c4b797d4d642e4d94de22481dc0139 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Marcos Anselmo (marcos.anselmo@unipampa.edu.br) on 2017-09-12T20:13:11Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Determinação de campos tensionais rúpteis em uma pedreira no município de Santana da Boa Vista – RS.pdf: 4694282 bytes, checksum: 95c4b797d4d642e4d94de22481dc0139 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-09-12T20:13:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Determinação de campos tensionais rúpteis em uma pedreira no município de Santana da Boa Vista – RS.pdf: 4694282 bytes, checksum: 95c4b797d4d642e4d94de22481dc0139 (MD5) Previous issue date: 2016en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pampapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAnálise estrutural rúptilpt_BR
dc.subjectModelo virtual de afloramentopt_BR
dc.subjectDeterminação de campos de tensãopt_BR
dc.subjectComplexo metamórfico porongospt_BR
dc.subjectruptile structural analysispt_BR
dc.subjectVirtual model of outcroppt_BR
dc.subjectDetermination of stress fieldspt_BR
dc.subjectMetamorphic complex porongospt_BR
dc.titleDeterminação de campos tensionais rúpteis em uma pedreira no município de Santana da Boa Vista – RSpt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.publisher.initialsUNIPAMPApt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRApt_BR
dc.description.resumoO Complexo Metamórfico Porongos localiza-se na porção central do Escudo SulRiograndense e é constituído por uma sequência metavulcanossedimentar com intercalações de ortognaisses e rochas metaultramáficas, que registram uma complexa história de deformação relacionada à pelo menos cinco eventos tectônicos rúpteis e dúcteis. Neste trabalho foi feita uma análise estrutural em uma pedreira com a integração de dados estruturais de campo e informações obtidas através de um Modelo Virtual de Afloramento, com o objetivo de elucidar os processos envolvidos nos eventos rúpteis de deformação. Os dados de campo foram obtidos utilizando métodos tradicionais da geologia estrutural, como aquisição de atitudes de planos e linhas estruturais, descrições de estruturas e análise cinemática. O Modelo Virtual de Afloramento foi criado a partir do método de modelagem baseado em imagens através da aquisição de dados fotogramétricos e ortorretificação. Os dados estruturais foram importados no software WinTensor para obter as orientações dos tensores de stress. Estas informações revelaram a superposição de três eventos deformacionais: i) Compressivo; ii) Transtrativo, e iiii) Extensional. O regime compressivo é relacionado a uma compressão radial à pura com vetor de compressão máximo horizontal de direção N-S. Esse regime de tensão corresponde principalmente ao desenvolvimento de veios, falhas inversas, contracionais e de movimento indeterminado. O regime transtrativo apresenta extensão sub-horizontal de direção NW-SE, compressão horizontal de direção NE-SW e vetor intermediário subvertical. As estruturas que serviram de base para a determinação desse paleotensor foram falhas normais, inversas, contracionais e de movimento indeterminado, além de veios. O regime extensional possui uma componente transcorrente e apresenta uma extensão sub-horizontal de direção NE-SW e um vetor de compressão máxima subvertical de direção NW-SE. As estruturas relacionadas e este tensor consistem de falhas normais, pares de fraturas conjugados e veios. As relações de corte entre as estruturas mostram que a compressão foi seguida pela transtração, e posteriormente a extensão foi dominante. O método utilizado mostrou-se eficiente para análises estruturais, bem como para a determinação de regimes tectônicos.pt_BR
dc.publisher.departmentCampus Caçapava do Sulpt_BR
Appears in Collections:Geologia



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.