Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1675
metadata.dc.type: Tese
Title: Efeito do selenofuranosídeo sobre modelos de doença de Alzheimer em camundongos
metadata.dc.creator: Spiazzi, Cristiano Chiapinotto
metadata.dc.contributor.advisor1: Cibin, Francielli Weber Santos
metadata.dc.description.resumo: A população mundial está envelhecendo e doenças neurodegenerativas, tais como a Doença de Alzheimer (DA), estão se tornando cada vez mais comuns. Novas formas de retardar o progresso da doença vem sendo estudadas, como a utilização de substâncias com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, tais como compostos de selênio. O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito do selenofuranosídeo, um composto orgânico de selênio sintético, em dois modelos animais de demência esporádica tipo-Alzheimer. Primero experimento: Uma única administração do peptídeo Aβ (fragmento 25-35; 3 nmol/3 μL) ou água destilada foi injetada via intracerebroventricular (i.c.v.) em camundongos machos. O selenofuranosídeo (5 mg/kg SE) ou veículo (óleo de canola, VEH) foi administrado por via oral 30 min antes da Aβ e durante os 7 dias subsequentes. A memória foi testada por meio do labirinto aquático de Morris (MWM) e esquiva passiva de descida (SDPA). O estresse oxidativo foi analisado através das atividades das enzimas SOD, CAT, GPx, GR e GST, bem como os níveis de espécies reativas (RS) e GSH. Os níveis de citocinas inflamatórias foram avaliados para medir o processo inflamatório, e a atividade da AChE para estimar o dano sináptico. No grupo Aβ houve redução significativa da atividade da SOD e aumento da atividade da AChE, níveis de RS, de IL-6 e GSH. Observou-se uma redução na latência de decida no SDPA, e aumento na latência para encontrar a plataforma no MWM. O SE foi capaz de proteger contra perda de memória em camundongos, provavelmente através da modulação da atividade da AChE. O composto foi capaz de proteger contra a redução da atividade da SOD, reduzindo os níveis de RS. E apesar do grupo SE mostrar aumento nos níveis de IL-6, o grupo Aβ+SE apresentou níveis iguais aos do controle. Segundo experimento: camundongos C57BL/6J de ambos sexos do tipo selvagem (WT) e transgênicos para os genes APP/PS1 (TG) foram utilizados. O SE (10 mg/kg) ou VEH foram administrados oralmente, duas vezes por semana, durante 5 meses. Testes comportamentais incluindo MWM, labirinto em Y, labirinto em cruz elevada (EPM), e o teste de preferência social/novidade social (SPSN), foram realizados para avaliar a memória e comportamento tipo ansiedade. Ambos genótipos tiveram performance semelhante no labirinto em Y, EPM e SPSN. Na fase de aquisição do MWM, foi visto efeito do genótipo nos dias 7, 9 e 10, onde animais TG apresentaram aumento da distância percorrida e latência para encontrar a plataforma. Animais WT passaram mais tempo no quadrante alvo do MWM durante segundo teste sem plataforma. Secções coronais cerebrais foram avaliadas para GFAP, Aβ e depósitos de placas amiloides através de imuno-histoquímica. SE foi capaz de reduzir significativamente a produção de GFAP e depósitos de Aβ em camundongos TG, mas isso não foi observado nos testes comportamentais. No entanto, o fato do selenofuranosídeo ser capaz de reduzir depósitos de Aβ em camundongos APP/PS1 e proteger contra várias alterações observadas com a administração do fragmento Aβ é promissor para estudos futuros.
Abstract: World population is increasingly older and neurodegenerative diseases, such as Alzheimer’s disease (AD), are becoming more common. New ways to retard AD progress are being studied, such as substances with antioxidant and anti-inflammatory properties, like organoselenium compounds. The aim of this study was to evaluate the effect of selenofuranoside, a synthetic organoselenium compound, in two Alzheimer-like sporadic dementia animal model. First experiment – Single administration of Aβ peptide (fragment 25–35; 3 nmol/3 μL) or distilled water were administered via intracerebroventricular (i.c.v.) in male mice. Selenofuranoside (5 mg/kg, SE) or vehicle (canola oil, VEH) was administered via oral 30 min before Aβ and for 7 subsequent days. Memory was tested through Morris water maze (MWM) and step-down passive avoidance (SDPA) tests. Oxidative stress balance was assessed via SOD, CAT, GPx, GR and GST activities along with reactive species (RS) and GSH levels. Inflammatory cytokines levels were measured to assess inflammation progress, and AChE activity to estimate synaptic status. Aβ group presented a significant decrease in SOD activity and an increase in AChE activity, RS levels, IL-6 and GSH. A reduction in step-down latency in SDPA, and also latency to reach the platform former location in MWM was observed. SE was able to protect against memory loss in mice, probably due to AChE activity modulation. The compound was also able to protect against SOD activity reduction, reducing RS levels. Although an increase in IL-6 was observed in SE group, Aβ+SE showed the same levels of control group. Second experiment – male and female wild-type (WT) mice (C57BL/6J) and APP/PS1 transgenic (TG) mice were used. SE (10 mg/kg, SE) or VEH were administered via oral twice a week, for 5 month-period. Behavioural tests including Morris water maze (MWM), Y-Maze, elevated plus-maze (EPM), Social Preference/Social Novelty test (SPSN), were performed to assess memory and anxiety-like behavior. Both genotypes performed alike at Y-maze, EPM and SPSN tests. At MWM acquisition phase, a main-effect of genotype was observed at days 7, 9 and 10, where TG mice presented an increase in path length and latency to find the platform. Also, WT mice spent more time in the target quadrant during the second probe of MWM. Immunohistochemical analysis was done in coronal brain sections to evaluate Aβ deposits, GFAP production and amyloid plaques. SE treatment significantly decreased GFAP production and Aβ1-16 deposits at TG mice, but this was not reflected at the behavioral tests. Nonetheless, the fact that selenofuranoside was able to reduce Aβ1-16 deposits in APP/PS1 mice and protected against various alterations exhibited by Aβ fragment is promising for further studies.
Keywords: Doença de alzheimer
Selenofuranosídeo
Organoselênio
Camundongos transgênicos
Estresse oxidativo
Neuroinflamação
Alzheimer's disease
Selenofuranoside
Organoselenium
Transgenic mice
Oxidative stress
Neuroinflammation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://hdl.handle.net/riu/1675
Issue Date: 11-Mar-2017
Appears in Collections:Mestrado e Doutorado em Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CRISTIANO SPIAZZI até 2019.pdf6,77 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons