Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1662
metadata.dc.type: Tese
Title: Um estudo comportamental e bioquímico de estratégias para promoção da persistência das memórias de longa duração
metadata.dc.creator: Vargas, Liane da Silva de
metadata.dc.contributor.advisor1: Carpes, Pâmela Billig Mello
metadata.dc.description.resumo: A persistência é a principal característica da memória de longa duração (MLD). Uma vez consolidada, a MLD pode persistir por horas, dias ou anos, sendo que a sua persistência irá depender de diferentes fatores. Considerando a importância da memória no cotidiano de cada indivíduo, sendo ela responsável pela construção da personalidade e também pela manutenção das nossas ações, torna-se necessário e indispensável que haja a persistência de algumas memórias. Nesse sentido, é importante investigar os mecanismos envolvidos nesse processo, visando não só o entendimento das suas bases neurobiológicas, as quais ainda não são totalmente claras, mas também, buscar por estratégias que mantenham ou melhorem a memória ao longo do tempo. Diante disso, este trabalho teve como objetivo investigar diferentes estratégias para promoção da persistência das MLD. A tese é composta de dois estudos principais que buscaram investigar: (i) o efeito de uma sessão única de exercício físico, uma estratégia não farmacológica, na persistência da memória de reconhecimento de objetos (RO) em roedores; e, (ii) o efeito do tratamento com a Metilprednisolona (MP), um fármaco glicocorticoide, na persistência da memória aversiva em roedores. Na primeira etapa, demonstramos que a ativação noradrenérgica é necessária para que haja a persistência da memória de RO e que uma sessão única de exercício físico após a aprendizagem é capaz de promover a persistência da memória de RO por meio da ativação do sistema noradrenérgico hipocampal. Na segunda etapa, demonstramos que o tratamento crônico por 10 dias com baixa dose de MP promove a persistência da memória aversiva, além de promover o aumento 10 do influxo de Ca2+ em cultura de células de hipocampo e facilitar a indução da LTP (Potenciação de longa duração) nessa mesma estrutura. Com base nos resultados obtidos, podemos concluir que o exercício físico pode ser adotado como estratégia comportamental para a promoção da persistência das MLD. Além disso, o uso de glicocorticoides também tem potencial para ser utilizado como estratégia farmacológica que melhora a memória, entretanto seu efeito depende da dose, e estudos futuros são necessários para melhor elucidar os mecanismos de ação envolvidos, bem como seus efeitos colaterais.
Abstract: Persistence is the main characteristic of long-term memory (LTM). When consolidated the LTM may persist for hours, days or years, and the persistence will depend of different factors. Considering the importance of memory in individual's daily life, being responsible for personality construction and also for the maintenance of our actions, it is necessary and essential that some memories persist along the time. Therefore, it is important to investigate the mechanisms involved in this process, not only to understanding of its neurobiology, which is not entirely clear, but also to find strategies to maintain or improve memory over time. Thus, this study aimed to investigate different strategies for promoting LTM persistence. This thesis is composed of two main studies that pursued to investigate: (i) the effect of one-single physical exercise session, a non-pharmacological strategy, in the persistence of object recognition memory (OR) in rodents; and (ii) the effect of treatment with methylprednisolone (MP), a glucocorticoid drug, on persistence of aversive memory in rodents. In the first stage, we show that noradrenergic activation is required to the persistence of OR memory and that one-single exercise session after learning promotes OR memory persistence through noradrenergic hippocampal system activation. In the second stage, we demonstrated that a chronic treatment for 10 days with low MP dose promotes aversive memory persistence, promotes increased Ca2+ influx in hippocampal cell culture and facilitates LTP induction in the same structure. Based on the results obtained, we can conclude that physical exercise can be adopted as a behavioral strategy for promoting the persistence of LTM. In addition, the use of glucocorticoids 12 also has potential to be used as a pharmacologic strategy that improves memory. However its effect depends on the dose, and future studies are needed to better elucidate the mechanisms involved, as well as its side effects.
Keywords: Memory persistence
Norepinephrine
Physical exercise
Glucocorticoids
Hippocampus
Persistência da memória
Noradrenalina
Exercício físico
Glicocorticoides
Hipocampo
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Publisher: Universidade Federal do Pampa
metadata.dc.rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://hdl.handle.net/riu/1662
Issue Date: 2016
Appears in Collections:Mestrado e Doutorado em Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LIANE DA SILVA DE VARGAS.pdf6,39 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons