Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/1095
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Privatizações das siderúrgicas nacionais: a relação entre a política e a configuração do território na década de 1995
metadata.dc.creator: Mendez, Ana Alzira Araújo
metadata.dc.contributor.advisor1: Soares, Ana Luísa de Souza
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho trás a relação entre as medidas políticas e o território a partir do estudo da indústria siderúrgica nacional, para tanto, será utilizado o cenário anterior e posterior às privatizações da década de 1990, buscando mostrar como através dessa relação se modelaram as atividades econômicas e sociais dentro do território, ou seja, como se deram as relações de trabalho, a distribuição da produção e o processo competitivo no setor. Tendo por objetivo analisar a relevância das privatizações da indústria siderúrgica sobre a economia nacional, identificando as mudanças ocorridas quanto à organização do território na década de 1990. Para alcançar esse fim, será utilizado o método indutivo e a partir dele serão feitas as generalizações acerca do território nacional. Para tanto, observou-se que a cada período vivido diferentes usos são dados ao território, sendo estes resultantes da política econômica adotada. A partir do estudo acerca do setor siderúrgico nacional, foi notada a clara mudança na postura do Estado na condução das relações sociais e econômicas, passando de um Estado forte e alocador para um Estado mínimo e estabilizador, que cede seus direitos em definir o uso do território para os demais atores que passam a compor o espaço global. Portanto, conclui-se que a concepção tradicional de território, tendo o Estado como principal ator, evolui para a concepção de “território usado”, caracterizado por ser um espaço humano, habitado e dinâmico e interligado a redes, malhas e centralidades externas ou globais. Porém, este induz a uma configuração fragmentada, resultando em um território nação composto por “espaços competitivos”, favorecidos por um Estado mínimo. Neste a atuação das medidas políticas não possuem igual alcance, no que tange as relações sociais e o desenvolvimento uniforme das regiões do país. Assim, o que o Estado constitui e busca em um momento ora se desfaz no outro, de acordo com as medidas políticas adotadas decorrentes das influências externas, afetando diretamente o território e alterando sua concepção. A globalização somada às políticas neoliberais conduz o território a um espaço inserido neste contexto maior, e a evolução dessa relação irá possibilitar continuamente novas configurações ao longo do tempo vivido.
Abstract: This work covers the relationship between policy measures and the territory, from the study of the domestic steel industry, there will be used a previous and later scenario of 1990's privatizations, attempting to show how through this relationship are shaped the social and economic activities in the territory, I mean, as occurs labor relations, the distribution of production and the competitive process in the industry. In order to analyze the relevance of privatization of the steel industry on the national economy, identifying the changes on the design of the territory in the 1990s. To achieve this, we will use the inductive method to make generalizations about the national territory. Therefore, it was observed that each lived period made different uses of the territory, being these results to the economic policy adopted. From the study of the national steel industry, a clear change was noted in the state's position on the management of social and economic relations, changing from a strong and regulator state to a minimal state and governor, who gives their rights to define the use of the territory to the other actors that became part of the overall space. Therefore, it is concluded that the traditional conception of territory, with the State as main actor, evolves to conception "used territory", characterized by being a human space inhabited and dynamic and interconnected networks, external or global mesh and centralities. However, this leads to a fragmented configuration, resulting in a national territory composed by the "competitive space" favored by minimum state. In this, performances of policy measures do not have the same scope, in terms of social relations and the uniform development of the country. Like this, what the state is searching at any given time, vanishes in the other, according to the adopted policy measures, resulting from external influences, directly affecting the territory and changing its design. The globalization added to neoliberal policies leads the territory to an inserted space in this larger context, and the evolution of this relationship will continually allow new configurations over lifetime
Keywords: Economy: Brazil
Metallurgical industry
Siderurgy
Research and development
Privatization
The 90s
Publisher: Universidade Federal do Pampa
Citation: MENDEZ, Ana Alzira Araújo. Privatizações das siderúrgicas nacionais: a relação entre a política e a configuração do território na década de 1995. Santana do Livramento: Unipampa, 2015.
metadata.dc.rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://hdl.handle.net/riu/1095
Issue Date: 15-Jan-2015
Appears in Collections:Ciências Econômicas



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons